Como fotografar comida: 5 dicas indispensáveis

Tempo de leitura: 3 minutos

Você também fica babando quando vê aquelas fotos de comida ou sou só eu? Tenho certeza de que não estou sozinho nessa.  Afinal, a fotografia de culinária é um ramo que cada vez mais cresce entre os fotógrafos e o seu maior objetivo é um só: fazer você salivar de vontade de experimentar aquele prato.

Quer conseguir essa proeza? Nesse texto, vou ensinar 5 dicas simples para fazer com que as suas fotos de alimentos sejam tão apetitosas quanto o prato na realidade. Quer saber mais? Então, continue essa leitura sobre como fotografar comida.

Dicas sobre como fotografar comida

1. Faça da luz sua grande aliada

Utilizar bem a luminosidade é fundamental na fotografia gastronômica. A angulação da luz pode valorizar ou desmerecer o prato. Uma luz frontal, por exemplo, não é a mais indicada, porque deixa o alimento chapado e uniforme. Quando ela vem da lateral ou até mesmo de trás do prato, ela valoriza as nuances. Assim, é possível ver melhor a textura, as cores e até detalhes, como a fumaça ou o orvalho. Tudo isso contribui para uma foto melhor.

A natureza da iluminação também é um ponto importante. O melhor nesse caso é mantê-la simples, sempre que possível. Usar a luminosidade natural através de uma janela, por exemplo, traz resultados incríveis. Opte sempre por essa luz mais difusa e suave.

2. Fique atento ao balanço de branco

Assegurar a visibilidade das cores do alimento é outro ponto muito importante quando falamos de fotografia de comida. Ninguém sente vontade de comer um prato sem saturação e contrastes evidentes, porque isso não traz frescor para a imagem. Assim, fique atento ao balanço de branco. Procure trabalhar as cores com o máximo de fidelidade possível em relação à realidade.

3. Seja parceiro do chef

O trabalho do fotógrafo de gastronomia deve ser sempre em parceria com o profissional da culinária. Embora seja o chef que monte o prato, é importante que você também tenha a liberdade para sugerir e adicionar alguns elementos que possam melhorar a composição da foto. Para isso, é necessário que ambos tenham uma boa relação.

Um termômetro importante nesse momento é saber se a comida na foto dá ou não vontade de comer. Ela precisa abrir o apetite e fazer salivar a pessoa que a vê. Alimentos murchos ou pratos que já foram preparados há muito tempo não passam essa impressão. Por isso, é preciso ser rápido. Mas, se for necessário uma “reforma” do prato, não hesite em pedir ajuda da do seu parceiro.

4. Planeje a foto

Como já foi falado acima, depois que os pratos estão prontos, é preciso agilidade para fotografá-los enquanto ainda estão frescos. Obviamente há espaço para testes, mas é preciso objetividade também. Por isso, planeje bem as suas fotos. Imagine desde o início de que maneira você deseja compor os elementos e a luz, para não perder tempo na hora H.

No momento de compor a imagem, tome cuidado para não exagerar. É preciso chamar atenção para o prato principal. Então, faça com que os elementos conversem entre si, mas não tirem o foco do mais importante: a comida.

5. Devore as referências

Perdoe o trocadilho, mas é que eu não resisti. De todo modo, a metáfora é real. Você deve mesmo fazer das referências o seu alimento. Por meio delas, você pode se inspirar e ter um ponto de partida. Siga fotógrafos de gastronomia no Instagram, assista ao máximo de programas de culinária e confira também revistas sobre o tema. Estude como eles usam a luz e compõem as cores. Essa é uma ótima maneira de adquirir um repertório criativo.

Gostou das dicas sobre como fotografar comida? Quer ter acesso a mais conteúdos como este? Então, assine a nossa newsletter! Assim, você fica por dentro de todas as nossas próximas atualizações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *