Empreendedorismo na fotografia: como investir nesse mercado

Tempo de leitura: 6 minutos

Empreender significa pôr em execução, realizar. É isso o que milhões de mulheres empreendedoras têm feito nos últimos anos em nosso país. Somente em 2016, mais de metade dos negócios abertos eram comandados por elas. Além de aumentarem sua representatividade, elas têm inovado nas formas de trabalho.

A fotografia está entre as áreas escolhidas por elas para empreender. Como agentes de desenvolvimento, as fotógrafas criam oportunidades para serem exploradas nos negócios. Para isso, elas investem em cursos de treinamento e capacitação, diferenciando-se dos concorrentes no mercado.

Neste artigo, você vai conhecer algumas alternativas adotadas pelas mulheres empreendedoras para trabalhar com fotografia, obtendo a desejada renda extra.

Tenha um plano de negócios

Para trabalhar com fotografia, não basta apenas fotografar bem. Conhecimento, portfólio e método de trabalho contribuem com o seu sucesso, entretanto, é o plano de negócios que viabiliza isso. Esse é um documento que apresenta a viabilidade do seu projeto a partir do ponto de vista estratégico, financeiro, mercadológico e operacional.

Pense na sua carreira a longo prazo. Qual é o seu desejo? Ser o profissional que está sempre em ascensão ou aquele que corre constantemente atrás do prejuízo? Se você escolheu a primeira opção, conte com o apoio de um plano de negócios, cujo propósito é viabilizar o seu trabalho como fotógrafo.

Esse documento é composto por sumário executivo, análise de mercado (clientes, concorrentes e fornecedores), plano de marketing (produtos, serviços, precificação e estratégias promocionais), operacional (capacidade produtiva, processos e equipe), financeiro (investimentos, capital de giro, faturamento) e avaliação estratégica.

Você será um fotógrafo completo se for capaz de organizar a estrutura da sua carreira e o planejamento financeiro necessário para o seu crescimento na área.

Venda suas fotos para bancos de imagens

A internet é uma das grandes vitrines do trabalho do fotógrafo e ainda oferece ótimas oportunidades que permitem uma renda extra. Dá para vender suas fotos para bancos de imagem, ampliando a quantidade de fontes financeiras. Isso possibilita ver seu trabalho em campanhas de diversos segmentos.

Os bancos de imagem são portais que disponibilizam conteúdo visual pago para uso pessoal ou profissional. Contudo, as imagens e fotografias desses sites são usadas, geralmente, para fins publicitários, campanhas em redes sociais e outras finalidades similares — sem direitos autorais.

Isso significa que você vende a imagem para o banco, que fica responsável pela negociação e distribuição com as pessoas físicas ou jurídicas que decidam usar o material. A licença de uso é definida por você, o profissional, que pode liberar reprodução, distribuição e transformação da imagem.

Os principais bancos de imagens são: Dreamstine, Shutterstock, iStock Photo e Fotolia. Antes de comercializar suas fotografias, leia atentamente a licença de uso de cada um.

Invista em fotos mais rentáveis

Quando você faz o seu plano de negócios, direciona o seu trabalho como fotógrafo para um determinado público — que pode ser um segmento ou nicho. Isso significa que você deve investir em produtos e serviços que despertem a atenção das pessoas que deseja impactar, fazendo com que elas consumam cada vez mais.

Faz parte desse processo escolher as fotos mais rentáveis para o seu público. Se ele é composto por mães, sua fotografia pode ser de gestantes e newborn. Dá para se aprofundar na área e investir nos ensaios dos primeiros meses de vida do bebê. Perceba como tudo se conecta e enriquece o seu portfólio como fotógrafo.

Da mesma maneira, se o seu trabalho com fotografia tiver uma pegada mais comercial, como a produção de imagens de produtos, invista em equipamentos para fotografar os itens que são comercializados por lojas on-line. Você pode oferecer também a edição e compartilhamento das imagens num banco próprio.

A ideia é que você escolha um ramo da fotografia para atuar, recebendo mais por isso e sem a presença de fatores que limitam o seu trabalho.

Construa sua presença digital como fotógrafo

Lembre-se que a internet é a grande vitrine do seu trabalho como fotógrafo. Por isso, construa sua presença digital e transforme-se em referência na área. Comece com um site que apresente você e o seu portfólio. Escolha um endereço eletrônico fácil de lembrar e digitar. Não esqueça de disponibilizar todos os seus contatos.

Você pode investir na criação de um blog, compartilhando conhecimento com o seu público-alvo. Se ele for composto pelas mães que citamos anteriormente, os posts podem falar dos benefícios de fazer ensaios fotográficos, como o fotógrafo ajuda a acalmar o bebê e os preparativos para uma sessão como esta.

As redes sociais também precisam ser usadas a seu favor. Tenha perfis profissionais e compartilhe conteúdo relevante para adquirir seguidores que têm potencial para contratar o seu trabalho. Divulgue algumas imagens, crie campanhas e realize promoções. Ah! É importante usar esses canais para se relacionar com o público, tá?

O investimento em presença digital permite que o seu nome seja associado mais rapidamente ao trabalho que desenvolve, criando autoridade.

Capacite-se para adquirir novos conhecimentos

Oferecer um trabalho de qualidade é obrigação, tá? E conhecimento não é algo que se mantém atualizado eternamente. Por isso, adquira novos e recicle os seus antigos. Escolha cursos de treinamento e capacitação para estar em dia com novas técnicas e práticas de fotógrafos de sucesso.

Consuma materiais ricos de blogs, sites e redes sociais que possibilitam o aprimoramento do seu trabalho. Aqui no Fotologia, por exemplo, você encontra artigos, vídeos e podcasts repletos de dicas. Em cada um deles, são divulgados os cursos dos fotógrafos que se destacam nas suas áreas.

Os podcasts são temáticos e sempre trazem convidados interessantes. Enquanto você escuta as informações compartilhadas, pode baixar diversos materiais que enriquecerão o seu conhecimento sobre fotografia. Dá até para aprender novas técnicas e, quem sabe, ampliar o seu portfólio de atuação.

Para ganhar uma renda extra, faça como as mulheres empreendedoras: saia da sua zona de conforto e seja um agente de desenvolvimento. Promova a mudança necessária para se destacar na fotografia e vá atrás do conhecimento necessário para se tornar um profissional de referência.

Agora, por que não entender um pouco mais sobre como ganhar dinheiro com posters fotográficos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *