Viver de fotografia: confira 7 dicas para se sustentar!

Tempo de leitura: 6 minutos

Sim, eu sei que às vezes parece um sonho improvável, mas é possível sim viver bem de fotografia! Não é da noite para o dia que isso acontecerá, afinal esse processo requer tempo tanto para você se descobrir como profissional, quanto para se inserir no mercado, ganhar experiência, se especializar e fazer um nome.

Mesmo assim, não existe um período médio de dedicação para que um fotógrafo possa finalmente alcançar esse patamar profissional. Pode demorar 2, 5 ou 10 anos para que isso aconteça e essa duração depende de muitos fatores. Porém, com organização e dedicação, você pode encurtar esse prazo e conquistar o seu sonho ainda mais rápido.

No post de hoje, escrevi 7 dicas que te ajudarão a alcançar o objetivo de se sustentar apenas da fotografia. Confira!

1. Tenha um planejamento de negócio

Para quem quer realmente ganhar a vida como fotógrafo profissional, apenas ter talento para essa área não é o suficiente. Em um mercado cada vez mais concorrido, apenas aqueles que sabem realmente onde querem chegar conseguirão atravessar a barreira do hobby para transformar a fotografia em profissão.

Para isso, é preciso um planejamento e saber com certeza qual é o seu objetivo. Ser um fotógrafo contratado ou se tornar uma empresa? Cobrir eventos ou realizar ensaios artísticos? Não importa qual é o caminho que você escolherá, porém, é necessário ter essa resposta em mente porque é partir disso que você decidirá todos os seus próximos passos.

2. Invista em sua imagem

Nós, fotógrafos, sabemos mais do que ninguém que imagem é tudo, não é? E aqui eu não estou falando exclusivamente do fruto do seu trabalho, mas sim da percepção que você passa para os seus futuros clientes.

Não adianta ser um excelente fotógrafo, mas não ter uma boa apresentação pessoal ou virtual, que inspire a confiança dos seus clientes. Ter um portfólio incrível é ótimo, porém as pessoas só vão te contratar se elas confiarem em você.

Para inspirar essa confiança, invista no desenvolvimento da sua marca. Não economize na hora de divulgar seu nome e seu trabalho, pois você precisa se tornar conhecido. Nos primeiros meses, invista pelo menos 20% do faturamento em ações de marketing digital e parcerias. Esse será um ponto importante para que as pessoas te vejam como profissional.

Ter um site profissional também é muito importante nesse quesito. Ele serve como uma base para o seu portfólio e também para os contatos.

3. Controle suas finanças

Se você deseja ser o seu próprio chefe e viver apenas da fotografia, vai ter que ser muito meticuloso com as suas finanças. O ideal para um profissional liberal ou freelancer que não tem a garantia de quanto receberá em cada mês, é ter uma reserva monetária com o equivalente a, pelo menos, 6 meses do seu custo de vida. Assim, se você ficar doente ou não conseguir fechar tantos trabalhos, você não passará por tanto aperto.

Outra dica importante é contratar um contador. Assim, você não precisa se preocupar tanto com as formalidades e pode ter mais tempo livre para se dedicar ao que é realmente bom.

4. Formalize-se como negócio

Pode ser que você ainda não precise disso, porém esse é um passo inevitável conforme a demanda de trabalho for aumentando. Alguns clientes vão precisar que você emita nota fiscal para que eles possam contratar os seus serviços e você precisará declarar sua renda ao fisco.

Além disso, a partir de um determinado momento, a formalidade do seu negócio facilitará bastante a sua vida em relação à prestação de contas e recolhimento de impostos.

Se você ainda está começando e ganha até R$ 60 mil de receita anual, a melhor opção é se tornar um Microempreendedor individual (MEI). Nesta modalidade, você garante impostos reduzidos e também cobertura previdenciária.

5. Seja criativo

Com a maior acessibilidade de equipamentos de alto nível, hoje em dia a qualidade técnica já não é mais um diferencial, mas sim uma obrigação. Sendo assim, para se diferenciar é preciso ser criativo.

Isso parece meio óbvio, mas não é. Quando iniciam na profissão, muitos fotógrafos acabam apenas seguindo o que os demais estão fazendo. De fato, não dá para fugir das tendências e para onde o mercado está caminhando, mas não deixe de inovar sempre que possível.

Foi pensando em inovação os ensaios “smash the cake” e “trash the dress” foram criados. Quem sabe não vai ser você que criará a próxima tendência no mundo da fotografia?

Por esse motivo, fique atento aos anseios dos seus clientes e do mercado e não tenha medo de propor ideias que, a princípio, possam parecer inusitadas.

6. Use o marketing digital

O marketing digital é um meio poderoso e bastante acessível para qualquer um que queira obter resultados no mundo virtual. Para isso, o primeiro ponto é estar presente nas principais redes sociais.

Inicialmente, você pode utilizar o Facebook e o Instagram. O primeiro porque é a maior rede social do mundo e o segundo porque é a rede voltada para fotografia mais famosa. Entretanto, é importante que você não use suas contas pessoais, mas sim que crie novos perfis profissionais voltados especificamente para o seu trabalho. Assim, não há riscos de misturar a vida pessoal com a profissional.

Se você já está presente por lá, o próximo passo é divulgar conteúdo frequente e de qualidade. Faça inbound marketing, entregando conteúdos relevantes para seus clientes e mantendo relação com eles através de listas de e-mails e das suas redes sociais. Assim, você vai criando e aumentando uma base de fãs, de onde sairão os seus futuros clientes.

Aprender sobre como anunciar nestes meios também pode te ajudar bastante a alcançar resultados. Não precisa ser nada muito aprofundado, apenas os conceitos básicos para você conseguir impulsionar suas postagens. Não deixe de assistir as lives do Fotologia lá na nossa fanpage do Facebook, pois ensinamos muitas coisas boas de marketing digital.

7. Faça parcerias

Não dá para depender somente delas, porém as indicações são uma ótima forma de alcançar novos trabalhos. Portanto, não hesite em fazer parcerias. Contate os mais diversos fornecedores e sugira uma troca de indicações. Se você ainda for iniciante, talvez ainda não tenha muita influência para utilizar como moeda de troca, então use o seu talento.

Ofereça ensaios gratuitos para fornecedores relacionados ao mercado que você deseja entrar. Se for o de casamento, por exemplo, fale com lojas de aluguel de roupas, maquiadoras e cerimonialistas.

Ao colocar todas essas dicas em prática, você já estará pronto para ser um fotógrafo profissional e mostrar a todos que consegue viver de fotografia. Não é tão difícil, não é mesmo?

E então, gostou do artigo? Acha que faltou esclarecer alguma coisa ou gostaria de acrescentar algo? Escreva a sua opinião nos comentários e vamos conversar!

3 Comentários


  1. muito bom bom isso, nos fotografo precisamos estar sempre antenados e sempre atualizado com as tendencia de mercado e precisamos de realmente de pessoa que se preocupem em estar sempre divulgando as novidades de mercado.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *