Conquiste pelo toque: tudo sobre a textura de álbuns

Tempo de leitura: 6 minutos

Houve um tempo em que as pessoas implicavam com a mania que se tem de “ver com as mãos”. “Veja com os olhos”, resmungavam, quando alguém insistia em tocar um objeto qualquer.

Essa noção injusta, felizmente, caiu por terra, pois mesmo a nossa profissão, essencialmente visual, tem tudo a ganhar com a experiência tátil. Pense na textura de álbuns, por exemplo.

O álbum fotográfico é muito mais do que uma peça visual. Trata-se de um produto feito para ser sentido, tocado, manuseado. Os dedos percorrem o baixo-relevo com o nome dos noivos e sentem a emoção do momento; a trama macia do revestimento deixa mais gostoso reviver os momentos registrados naquelas lâminas de papel fino.

Por isso, ao lado da edição cuidadosa das imagens, a preocupação com o uso de materiais que respondam ao toque é muito importante para a elaboração de um álbum fotográfico. Assim, é possível proporcionar aquilo que muitos utilizam hoje como o grande diferencial de seus trabalhos: a experiência.

Por outro lado, uma textura pode ser, de fato, sentida ou apenas sugerida, seja como elemento de uma foto, seja como recurso de diagramação, algo que muitos designers têm aplicado com sucesso em suas produções. Porém, tudo precisa ser feito na dose certa.

Neste post, contarei tudo o que você precisa saber sobre a textura de álbuns. Acompanhe:

Revestimento texturizado: álbum feito para sentir

Apesar de toda a facilidade que se tem de compartilhar fotos, o álbum fotográfico continua sendo o principal produto da maioria dos fotógrafos. Pense num casamento sem o álbum. É quase como a noiva sem seu vestido característico.

Assim, ainda que você tenha caprichado na escolha das fotos que vão para o álbum, feito bem o “storytelling” e tudo mais, seu trabalho só vai merecer 5 estrelas se for entregue um álbum realmente fino, com acabamento impecável, feito para durar. Melhor ainda (muito melhor!): se for feito para sentir.

A vantagem é que, hoje em dia, as encadernadoras oferecem uma gama incrível de produtos desenvolvidos para valorizar a textura dos álbuns. São blends e coberturas que reproduzem inúmeros materiais, da suavidade das tramas de tecido à sofisticação dos revestimentos sintéticos.

Entre os mais requisitados no momento, podemos citar:

  • sintéticos: com boa oferta de cores, os revestimentos sintéticos oferecem um acabamento clássico para álbuns de casamento e infantis;
  • status: esse tipo de revestimento oferece acabamento rústico e dá um toque de sofisticação ao álbum, com o adicional de que é especialmente desenvolvido para a gravação de baixos-relevos a laser;
  • tecido: nada como a delicadeza de um acabamento em tecido para fazer com que a gente tenha vontade de folhear o álbum mais uma vez! Além disso, é dado um toque de requinte ao produto.

Portanto, um belo ensaio só estará completo se for entregue num álbum que valorize a beleza das imagens e seja feito com materiais de primeira, duráveis e especialmente desenvolvidos para proporcionar uma completa experiência tátil e visual. Conseguiu isso? Ponto para você!

Diagramação e textura: como casar foto e fundo

O pessoal que diagrama álbuns já cansou de ouvir que “menos é mais”. O aviso faz sentido, pois dificilmente erra quem aposta num visual “clean”, com poucas imagens na lâmina, grandes espaços de respiro e muito branco.

No entanto, é possível criar algumas artes bacanas com texturas como plano de fundo, enriquecendo a experiência visual de quem folheará o álbum. A internet está cheia de amostras de texturas que podem ser baixadas gratuitamente.

A maioria, claro, não tem uma boa resolução. Mas, como a ideia é aplicá-las como plano de fundo de alguma foto, normalmente com opacidade reduzida, é possível aproveitá-las com bons resultados.

Uma segunda opção seria pagar por um pacote de texturas. Bancos de imagens como o Shutterstock disponibilizam um acervo bem extenso de fundos e texturas em alta resolução por um preço relativamente em conta. Tudo vai depender da sua demanda.

A terceira alternativa seria construir sua própria biblioteca de texturas. Para tanto, é preciso fotografar superfícies rugosas, muros e paredes que tenham relevos interessantes e salvá-las no PC.

O importante é que, seja aplicando as texturas diretamente nas lâminas do InDesign, seja elaborando artes no Photoshop por meio de camadas e mesclagens, você consiga criar algumas páginas diferenciadas para abrilhantar seu álbum.

Mas tenha cuidado para não exagerar! Esse tipo de recurso deve ser pontual e harmonizado com a paleta de cores que estiver utilizando. Se você carregar demais a mão, fizer um carnaval de texturas ou promover uma briga entre fotos e fundos, seu álbum corre o risco de ficar empoeirado na estante.

Textura na foto: clicando com a cabeça no álbum

O fotógrafo consciente do seu trabalho costuma fotografar com a cabeça lá adiante — no momento de diagramar o álbum. Por isso, não perde a oportunidade de fazer imagens que, ele sabe, ajudarão a montar o seu produto principal.

Aplicando esse raciocínio ao conceito de textura de álbuns, podemos dizer que imagens contendo tal elemento são um recurso poderoso, tanto no que diz respeito ao ensaio quanto na hora de diagramar suas lâminas.

Isso porque a fotografia de textura consegue transmitir a sensação que temos ao tocar uma superfície com relevo. Você vê a foto e tem a nítida impressão de aspereza ou suavidade que aquele plano sugere.

Além disso, elas contam histórias. A parede gasta de uma igreja centenária oferece mais detalhes sobre o lugar onde o casamento foi celebrado e pode tanto servir como uma imagem de página dupla, sobre a qual outras fotos serão colocadas, como parte de uma sequência que apresenta o ambiente da cerimônia.

Igualmente, a textura é parte imprescindível em um ensaio de recém-nascido, em que a variedade de tramas e layers, props e acessórios faz um bonito contraste com a pele delicada do bebê. Assim, fique atento a esse importante elemento composicional e antecipe as possibilidades que a textura de álbuns oferece.

Em paralelo, não se esqueça de propor aos clientes materiais que, além de embelezarem o álbum, ofereçam uma experiência sensorial completa. Eles, com certeza, ficarão muito mais satisfeitos.

Agora que você já sabe da importância de explorar a textura em materiais e nas imagens de seus álbuns, temos um convite a fazer: que tal entrar em contato conosco e conhecer nossa linha de revestimentos especiais para álbuns fotográficos? Temos o produto certo para deixar seus ensaios ainda mais especiais, pode apostar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *