Fotografia urbana: 6 dicas para você se aprimorar nesse estilo

Tempo de leitura: 6 minutos

Você já se perguntou há quanto tempo a fotografia urbana existe? Em termos gerais, a resposta é desde que as câmeras portáteis ganharam popularidade, ou seja, há mais de um século. Portanto, apesar de aparentar ser uma tendência contemporânea, esse não é um nicho de trabalho novo na área.

Mesmo já dominando o cenário há muito tempo, por conter uma definição bastante abrangente, esse conceito em fotografia ainda é um desafio para muita gente. Os registros passeiam por diversos temas urbanos, que podem englobar retratos de pessoas em cenas do dia a dia, fotos de arranha-céus em diversos ângulos, agitação do trânsito, entre muitas derivações desses assuntos.

Para ajudá-lo a explorar melhor esse estilo, separamos 6 dicas que poderão aprimorar o seu olhar sobre a cidade em suas inúmeras possibilidades. Pronto para dar uma conferida?

1. Valorize a arquitetura

Falar de fotografia urbana é, por definição, falar da arquitetura das cidades. Nesse sentido, cada região preserva suas peculiaridades, como edifícios, ruas, casas, etc. Com isso, elas ajudam a contar a história da região, adicionando identidade ao seu trabalho fotográfico.

De maneira criativa, você pode e deve incluir a arquitetura em suas fotos urbanas, abusando das perspectivas ou registrando a imagem de um prédio antigo em meio aos edifícios modernos, por exemplo, como quem revela um pouco da história daquele local e o fluxo do tempo em constante movimento.

Não deixe de capturar também estradas, viadutos e pontes. Essas últimas guardam sempre um encanto especial e nostálgico, por isso atraem a atenção tanto de fotógrafos quanto de turistas que, muitas vezes, protagonizam histórias incríveis nesses lugares.

A paisagem urbana é muito rica em histórias e dá asas à imaginação, podendo resultar em fotos surpreendentes. Você só precisa dominar um pouco da técnica, usando as configurações certas para cada situação, e ousar sem limites.

2. Registre o movimento

O que existe de mais peculiar em fotografias urbanas? Você pode retratar o movimento em variadas situações! Ao contrário das paisagens naturais, nas cidades as coisas estão acontecendo o tempo todo, por isso as possibilidades são infinitas.

Que tal explorar as luzes noturnas, usando o efeito panning? Misturar os fachos de luzes dos veículos com a iluminação das ruas costuma render efeitos incríveis.

Registrar as pessoas em ação oferece opções ilimitadas: multidões em pontos turísticos movimentados ou em shows, habitantes praticando esportes, em momentos de lazer ou simplesmente passando pela rua, entre outras. Na história da fotografia, cada passo, cada olhar ou o simples ato de atravessar uma rua já foi tema para muita foto alcançar o status de obra de arte.

Na maioria das vezes, ninguém espera enxergar arte em movimento em uma foto. Assim sendo, taí uma chance de apresentar essa perspectiva ao público, experimentar e conferir o resultado.

3. Tenha cuidado com os reflexos

Para os fotógrafos de paisagem urbana, um dos maiores desafios é o reflexo causado principalmente por vidros em edifícios e carros. Assim, ao posicionar a câmera em frente a uma janela, o problema se instala. Então, como fazer para eliminar esse obstáculo?

Uma das saídas é capturar imagens externas. Mas, e quanto aos dias chuvosos e frios? É muito mais conveniente permanecer no interior dos edifícios. Contudo, como eliminar o problema do reflexo que ainda persiste? Em primeiro lugar, entendendo que, quando usado intencionalmente na sua foto, o reflexo pode ser um aliado, contribuindo para resultados incríveis.

Por outro lado, se a sua intenção é realmente evitar o reflexo, experimente usar um pano preto atrás da câmera para bloquear o fundo. Não havendo nada para ser refletido, também não surgirá nenhuma surpresa, não é mesmo?

Outra possibilidade é usar adaptadores de sucção e prender a lente no vidro. O problema será a limitação nos ângulos da câmera, portanto, estude a melhor alternativa e siga a sua intuição.

4. Interaja com a iluminação

Em grandes centros urbanos, a iluminação áspera com sombras fortes é muito comum, porém pode não ser ideal para fotografias urbanas. A luz perfeita nem sempre favorece todos os lugares, excetuando-se alguns privilegiados, como Londres.

A capital inglesa, famosa pela paisagem constantemente nublada, foi premiada com um difusor natural no céu. As nuvens são favoráveis ao trabalho do fotógrafo, mantendo a luz solar muito mais suave, o que torna o ambiente propício para a fotografia urbana.

No entanto, se você não dispõe de um ambiente externo tão conveniente quanto o de Londres, a melhor opção será estudar e interagir com a cena de forma criativa, procurando lugares e ângulos que favoreçam a luz.

Assim, para modelar a iluminação, é recomendado usar rebatedores fotográficos como recurso para conseguir o resultado que você procura, difundindo, rebatendo ou modificando a tonalidade. Esse acessório de estúdio é bastante versátil e pode ser usado em diversos lugares, produzindo efeitos surpreendentes.

5. Dê atenção às linhas

São elas que dão forma aos objetos e às pessoas, esculpem o cenário e direcionam o olhar do espectador para o lugar certo. As linhas são fortes aliadas do trabalho fotográfico. Com prédios, casas, viadutos, calçadas, silhuetas variadas, pontes e horizontes, a paisagem urbana é riquíssima nesse artifício.

Uma rua é capaz de levar o olhar do observador até o tema central da imagem, assim como uma ponte pode induzir a atenção do espectador para o ponto certo. Nesse sentido, isso também pode ocorrer em qualquer outro contexto da paisagem urbana.

Da mesma forma que o movimento, as linhas são sempre abundantes no estilo fotográfico urbano, oferecendo incontáveis alternativas de captura de ângulos. Você precisa apenas encontrar a melhor para cada situação e usar a seu favor. Valorize e brinque com as linhas urbanas adicionando-as à sua composição. O resultado será surpreendente e único!

6. Valorize os elementos do cenário

Explore os elementos do cenário urbano conduzindo as pessoas fotografadas de forma a interagir com o ambiente, como: sentar em escadas, passear entre árvores, reunirem-se em um café ou em livraria. Esses são apenas alguns dos inúmeros exemplos de como criar unidade entre pessoas e paisagem urbana, produzindo história e movimento.

Além disso, misture as tonalidades das cores da cena urbana, sem exageros para não sobrecarregar a informação visual e correr o risco de destruir a espontaneidade, que é tão característica da fotografia urbana.

Para aproveitar o melhor dos elementos, o ideal é captar a interação natural das pessoas com a cidade. Dessa forma, é mais fácil criar fotos harmoniosas que transmitam emoções reais buscadas na imagem.

Com a ajuda de algumas técnicas aliadas à intuição de cada profissional, é possível produzir um trabalho de fotografia urbana de extremo bom gosto e muita criatividade. Use todo o seu potencial e arrase.

Você trabalha ou pretende trabalhar com fotografia urbana? Aproveite, deixe seu comentário e compartilhe suas experiências e dicas com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *